Pré-candidatos fizeram campanha na Agrishow


Dilma, José Serra e Marina Silva (Pré-candidatos a Presidência)

A Agrishow (Feira Nacional de Tecnologia Agrícola em Ação) raramente recebeu nomes de peso da política nacional em edições passadas. Mas como estamos em ano eleitoral, recebemos na última quinta-feira (29), a visita dos pré-candidatos a presidência, a ex- ministra Dilma Rousseff (PT), e o ex-governador de São Paulo, José Serra (PSDB).

Dilma Rousseff veio no final da manhã acompanhada pelo deputado Antônio Palocci, o candidato ao governo do Estado, Aloizio Mercadante, e a candidata ao Senado, Marta Suplicy.           

A ex-ministra divulgou o trabalho do Governo Federal, principalmente no setor rural, falou sobre linhas de créditos para produtores, mas não respondeu as perguntas dos jornalistas sobre o que será modificado no seu governo, caso for eleita presidente da República.

Dilma disse que gostaria que a área de pesquisa avançasse, e que a Agrishow em Ribeirão Preto é muito importante para esse avanço. “Temos uma fabulosa capacidade empresarial em nosso país, por isso temos que investir em uma Feira nacional”.

Marta Suplicy também falou durante a coletiva, e disse que se candidatou para senadora para defender os interesses de São Paulo. “O senador tem que saber o que o Estado está precisando para defendê-lo”.

 Quando indagada sobre fazer campanha em cidades que não tem o prefeito do mesmo partido ela disse que era mais fácil. “Eu até prefiro fazer campanha em cidades assim, acho melhor”.

 Aloizio Mercadante também se pronunciou na coletiva, e disse que se for eleito governador, diminuirá o preço dos pedágios nas rodovias paulistas, que são as mais caras do estado. “O preço do pedágio é sete vezes mais caro em São Paulo comparado a outros estados; reduzirei também o preço dos pedágios administrados por concessionárias”.

Após a coletiva, a Prefeita Dárcy Vera (DEM) acompanhou Dilma na visitação da Feira. A ex-ministra passou por alguns estandes e até subiu em um trator.

 À tarde, o ex-governador José Serra veio acompanhado do também ex-governador Geraldo Alckmin.

 Alckmin não quis se manifestar muito durante a coletiva, disse que estava só acompanhando Serra.

 Serra disse que se for eleito presidente, privilegiará a produção, que é a base da riqueza em todo o país.

“Temos também que diminuir a inflação, que é uma das mais altas em todo o mundo, colocar o Brasil na competição externa, para realizar acordos bilaterais com outros países do mundo, como a União Européia”.

O ex-governador também declarou que investirá na área de pesquisa, que tem crescido muito no Brasil, além de garantir que dará seguro para os produtores rurais.

Em relação à Agrishow, falou sobre a importância do evento não só para cidade, mas para o Brasil.

“Conseguimos manter a Agrishow em Ribeirão Preto graças à prefeita Dárcy Vera (DEM), manter também um foco de produção de máquinas, um crescimento no setor sucroalcooleiro, que contribuiria com a expansão do agronegócio em todo país”.

 Se for eleito o tucano também disse que fará reforma cultural e estrutural no setor de agronegócio. Em seguida dará também segurança e infra-estrutura aos produtores rurais.

José Serra não comentou as críticas feitas por Mercadante sobre o atual governo, afirmou que está apenas se dedicando a campanha. “Não tenho tempo para rebater críticas feitas deste personagem”, afirmou.

O ex-governador completa que implantará reforma política e tributária no novo governo, através de um projeto bem preparado e bem articulado.

E finaliza afirmando que existem diferenças entre movimento político e social, e que “o problema não são as terras, e sim, a falta de recursos para produtividade”.

 Serra x Dilma

 Dilma defende o aumento nas taxas de juros, em benefício do governo, mas Serra diz que trata-se de uma questão delicada, pois os governos querem aumentar a arrecadação, enquanto os empresários querem pagar menos impostos.

“Vou me debruçar para descobrir porque o Brasil tem a maior taxa de juros do mundo, e tentar mudar isso”.

 Marina Silva

 A pré-candidata pelo Partido Verde, ex-senadora Marina Silva, não veio a Agrishow, mas esteve em Ribeirão Preto no último sábado para reunião com lideranças do partido. Marina falou sobre a questão das reservas ambientais nas propriedades rurais.

“Essa discussão está sendo feita de forma enviesada no Congresso Nacional, as pessoas querem mudar o Código Florestal para muitas vezes resolver problemas que dependem de um olhar estratégico para função da reserva legal”.

A candidata também comentou sobre as diferenças de ICMS do etanol que saem das distribuidoras, “estou aberta a discussões para chegar a um resultado em relação a essas questões”. 

By Nicole Pinez

Deixe um comentário

Filed under Uncategorized

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s