Aventuras no paintball


Com o objetivo de gravarmos um documentário, fomos ao campo de paintball do Rapinas para conseguir algumas imagens. O esporte era tão diferente e tão curioso, que acabamos ficando 4 horas por lá gravando e aproveitamos para dar uns “tirinhos” no campo.

O interessante é que para entrar no campo, a regra de segurança é básica e se aplica á todos: máscara de proteção no rosto e distância dos alvos. Até o nosso câmera man teve que filmar com a máscara! rsrs

Descobrimos que o paintball é um esporte praticado por profissionais que treinam frequentemente e competem em torneios internacionais.

Engana-se quem pensa que é só entrar em campo e atirar sem direção alguma . O paintball é um esporte de estratégia e agilidade, que requer muito treino debaixo do sol do meio dia e muito condicionamento físico. Para simples demontrações de jogadas, nossos estrevistados se jogaram no chão, sujaram a roupa inteira (que aliás é composta por mais de dez peças) e suaram muito a camisa. 

Durante os jogos deve haver muita comunicação, especialmente durante os internacionais. O objetivo do jogo e eliminar os participantes para poder chegar ao outro lado do campo e pegar a bandeira branca, que contabilizará o número de partidas conquistadas. Na teoria e na própria logística parece fácil, mas imaginem se quiserem, cada jogo desse dura no máximo 2 minutos.

Segundo Mário Zan e Gustavo Alves (dois integrantes da equipe ) nos torneios internacionais, os jogos chegam a dura até 40 segundos. É preciso muita prática, rapidez, mas acima de tudo, estratégia.

Os jogadores contam com todo tipo de imprevisto. Carregam nas costas um pequeno tubo com bolinhas que utilizam quando o tubo inicial acaba. A rapidez é tanta que o equipamento chega a abastecer 180 bolinhas em menos de 10 segundos.

O disparador de bolinhas também é extremamente sensível. Quando testamos em campo ficamos surpreeendidas como um leve toque pode disparar mais de uma bolinha. Segundo Gustavo Alves, a equipe costuma usar o termo disparador e não arma, pois a filosofia do campo é de não pregar violência ou qualquer postura relacionada á mesma.

Muiats crianças frequentam o campo, logo toda postura é acompanhada e supervisionada pelos responsáveis no local.

E por falar em crianças, veja abaixo as três crianças aprendendo um pouquinho sobre esse esporte singular.

Por: Fabiana Padilha, Luísa Morato e Nicole Pinez.

Deixe um comentário

Filed under Uncategorized

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s